Aprasquianos ganham desconto em cursos da Faculdade Borges de Mendonça

Geral

Secretário da Segurança Pública apoia criação de um fundo assistencial para agentes da segurança atingidos por ações do crime organizado
19/07/2018

 

A proposta da Aprasc de criação de um fundo/seguro assistencial a ser utilizado pelos agentes da segurança pública que tenham seus bens pessoais atingidos por ações do crime organizado, comprovadamente ligados a atentados ou ações dessa natureza, tem o total apoio do secretário da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior. “Contem comigo”, disse ele. A proposta foi apresentada pela diretoria da Aprasc durante reunião com o secretário Alceu, no final da manhã dessa quinta-feira (19), na sede da SSP/SC em Florianópolis. A audiência com o secretário faz parte de uma antiga reivindicação da Aprasc que acabou se concretizando nesse momento. 

Segundo o presidente da Aprasc, subtenente RR Edson Fortuna, a finalidade é garantir que agentes de segurança pública, em especial os praças, não fiquem desamparados por conta de ações de grupos criminosos justamente por estarem os policiais ou bombeiros fazendo, e bem, o seu serviço. “Traria com isso respaldo às nossas ações, bem como diminuiria o impacto negativo das ações criminosas junto ao efetivo”, disse. 

O coordenador de Imprensa da Aprasc, cabo Everson Henning, destacou que a ideia de criação do fundo/seguro surgiu esse ano após o atentado contra um policial militar (soldado Rauta) que teve a casa incendiada e só pode contar com a ajuda de amigos, colegas policiais e família - “a famosa vaquinha” - para ressarcir parte dos prejuízos sofridos. “É inadmissível que um agente a serviço do estado tenha casa ou carro danificados por criminosos e ele tenha que arcar sozinho com esses prejuízos. É mais que obrigação do estado ressarcir e dar todo apoio ao agente de segurança que tenha qualquer prejuízo em razão da função”, disse. 

Outra proposta que foi bem aceita pelo secretário é a que trata da lei das pensionistas. A principal mudança é referente ao benefício voltar a ser vitalício (e não variar conforme idade do pensionista como é atualmente) e também serem extintas as carências por tempo de contribuição e/ou de casamento/união estável.

Ainda na reunião foram tratados temas como a escala 24x48h do bombeiro, plano de carreira e o direito de policiais e bombeiros praças participarem de processo seletivo para formação de piloto de aeronave. O secretário disse que precisa buscar mais informações e avaliar as situações para definir sobre esses assuntos. Disse também que a aviação na Segurança Pública tem que ser redimensionada. 

A diretoria considerou a reunião bastante propositiva e que os temas tratados fazem parte de uma pauta de 15 reivindicações que já foi entregue ao governo do estado. “O momento é oportuno, pois aproveitamos para parabenizar o secretário pelo bons resultados alcançados pela Secretaria da Segurança e, principalmente, todos os praças que são os agentes que fizeram com que esses números positivos se tornassem realidade. Ler matéria - Homicídios caem 14,9% e roubos 30,8% em Santa Catarina. 

Fortuna destacou ainda que a pauta é extensa e oportunamente a Aprasc pretende tratar de outros temas também junto ao governo do estado, com o secretário da Segurança e demais secretarias. “Hoje tivemos a oportunidade de passar as nossas demandas e para o secretário conhecer o nosso trabalho, enquanto entidade”. 

Participaram também da reunião os diretores subtenente RR Pedro Paulo Boff Sobrinho (coordenação de Direitos Humanos), sargento Rodrigo de Souza (vice-presidente da Regional Grande Florianópolis) e sargento RR Nilton Tolentino (2º tesoureiro).

Confira o video com a avaliação da direroria sobre a reunião

 

 

Galeria de Fotos
[ Últimas notícias ]
POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
  • (48)3223-2241 3039-0609

Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

Horário de funcionamento
Segunda a sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h