Parabéns guerreiros: 63 novos soldados bombeiros militares se formam em Florianópolis

Geral

Associados da Aprasc receberão atendimento psicológico gratuito
09/07/2018

Não é nenhuma novidade que policiais e bombeiros militares estão entre as profissões de maior risco de vida, especialmente os praças, que são a base da segurança pública e atuam na linha de frente nas ruas de todo o país. Não é à toa que essas duas profissões são as que mais sofrem com doenças psicossociais e com a tendência de levar os agentes à depressão. 

O estado de tensão, o desgaste físico e emocional são constantes e acabam gerando diversos prejuízos à saúde e à qualidade de vida, dentre eles, o estresse. Além das pesadas atividades que realizam, a sobrecarga de trabalho também acaba implicando na saúde física e mental dos profissionais. Conforme dados da Diretoria de Saúde e Promoção Social (DSPS) PMSC, no período de 2014-2016 estiveram em licença para tratamento de saúde 4.392 policiais e bombeiros militares de Santa Catarina e os números só tendem a aumentar. 

Percebendo que o comprometimento da saúde mental tem afetado os praças no seu ambiente de trabalho e que muitos profissionais têm se afastado para tratamento de saúde, a Aprasc está desenvolvendo um projeto piloto de atendimento psicológico gratuito. O projeto iniciará, neste primeiro momento, na Região Norte, tendo como sede Joinville e compreendendo também as cidades de Araquari, Balneário Barra do Sul, Barra Velha, Corupá, Garuva, Guaramirim, Itapoá, Jaraguá do Sul, Massaranduba, São Francisco do Sul, São João do Itaperiú e Schroeder. Dependendo dos resultados alcançados, o projeto se estenderá para as demais regionais. 

Nesta fase piloto, os atendimentos serão realizados no consultório particular do psicólogo clínico Alexandre Donisete Aleixo ((CRP 12/13582)), (Rua Princesa Isabel 238, sala 415 – centro), em Joinville, de segunda a sexta-feira, no horário comercial, mediante agendamento de consulta, através do celular e whatsApp (47) 98450-4426. Alexandre além de psicólogo clínico é hipnólogo e psicodramatista. Também é conselheiro e coordenador da Sub-sede Norte do Conselho Regional de Psicologia. Durante oito anos foi praça e cabo do EB. 

"O projeto tem como objetivo realizar a promoção e a prevenção em saúde mental dos associados da Aprasc,através da psicoeducação e de atendimentos individuais e de grupo", afirma o psicólogo. Alexandre ressalta que múltiplos fatores sociais, psicológicos e biológicos determinam o nível de saúde mental de uma pessoa em qualquer ponto do tempo. Por exemplo, a violência e as pressões socioeconômicas persistentes são reconhecidas como riscos à saúde mental. "A saúde mental deficiente também está associada à rápida mudança social, condições estressantes de trabalho, discriminação de gênero, exclusão social, estilo de vida pouco saudável, problemas físicos e violações dos direitos humanos", disse.

 

Proposta desafiadora e em benefício dos associados 

Com objetivo da tratar da viabilidade do atendimento psicológico prestado pela Aprasc aos seus associados, foi realizada, em 4 de maio, na sede da Aprasc, uma primeira reunião com o presidente Edson Fortuna, os membros da Coordenação de Saúde e Promoção Social – cabo PM Adriana de Resendes Marcelino, cabo PM Alexsandra Gabron Neumann e sargento BM Paulo Ricardo Cardoso Luiz - juntamente com os diretores sargento PM Flavio Damiani e cabo PM Myke dos Santos. O encontro contou com a participação do psicólogo Alexandre Aleixo que prestou consultoria visando esclarecer dúvidas e pormenores no processo de implementação. 

O grupo reunido optou por iniciar um projeto piloto, na Regional Norte, em Joinville, em caráter experimental, a fim de averiguar a aceitação e amplitude do trabalho, avaliar a modalidade dos profissionais contratados e a logística na implantação. “Durante o transcorrer do processo experimental serão levantadas as informações através da análise nesta primeira regional. Com o projeto amadurecido se decidirá pela continuidade ou não do atendimento e, se for o caso esperado e exitoso, ampliado às demais regionais do estado”, disse o grupo. 

O projeto foi aprovado pela diretoria por entender que é uma proposta inovadora e que para além de acolher, permitirá a correção psicossocial que afeta muitos colegas de trabalho, objetivando desmistificar esse tipo de tratamento/terapia. “Prestar este serviço psicológico é bastante desafiador e fará da Aprasc, que já luta pelos direitos e melhores condições de trabalho, uma associação também humanamente acolhedora e zelosa pelos seus associados”, finalizou o cabo Myke

 Na foto: O Psicólogo Alexandre D. Aleixo (CRP 12/13582) com o diretor da Aprasc, cabo Myke, um dos idealizadores do projeto

Galeria de Fotos
[ Últimas notícias ]
POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
  • (48)3223-2241 3039-0609

Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

Horário de funcionamento
Segunda à sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h