Geral

Representantes da Aprasc e Anaspra falam sobre a crise na segurança pública na Câmara de Vereadores de Joinville
12/09/2017



O presidente da Aprasc, Edson Fortuna, e o presidente da Anaspra, Elisandro Lotin, participaram da sessão da Câmara de Vereadores de Joinville, nesta segunda-feira, 11, e utilizaram o espaço na tribuna para homenagear o cabo Everaldo Campos, de 42 anos, morto no mesmo dia em Guabiruba, e para denunciar a grave situação da segurança pública em Santa Catarina, que sofre com mais uma onda de atentados. 

A participação ocorreu no mesmo dia em que mais um policial militar catarinense foi assassinado, o quarto neste ano, quinto entre servidores da área de segurança pública. Everaldo Campos tinha 42 anos, era cabo da PM e servia à corporação há 19 anos. Ele levou sete tiros dos bandidos enquanto chegava a uma cooperativa de crédito pagar uma conta, em Guabiruba.

Fortuna prestou homenagens ao cabo Everaldo e destacou que os 5.110 policiais contratados nos últimos seis anos não suprem a carência de efetivo, pois há uma média de 800 baixas por ano na corporação, seja por aposentadoria, por afastamentos previstos em leis ou porque os policiais resolvem mudar de profissão. Ele ressaltou também que o problema não é só a falta de policiais e de equipamentos, mas também a falta de integração das forças de segurança, a morosidade do Poder Judiciário e a saturação do sistema penitenciário como causas concorrentes.
Assista:

O presidente Anaspra, Elisandro Lotin, disse que "o governo estadual não pode entender segurança pública como gasto, mas, sim, como investimento". Lotin apontou que quase 300 policiais militares já foram assassinados — só neste ano — no Brasil. "Não somos apenas números. Tem sangue correndo nas minhas veias. Eu já fui vítima de tiro, aqui em Joinville. Somos pais de famílias. Precisamos de respeito e condições de trabalho". Confira na íntegra:

 

Leia também a matéria no site da Câmara de Vereadores.

Luto: Policial militar morre após ser baleado em frente à agência bancária de Guabiruba nesta segunda - 11/09/2017
Morte de policiais militares triplica em SC - 31/08/2017

5 AGENTES DE SEGURANÇA PÚBLICA ASSASSINADOS EM DOIS MESES EM SC

Já são quatro policiais e um agente penitenciário mortos em dois meses em Santa Catarina. O primeiro foi o sargento Celso da Costa, morto no dia 11 de agosto em Florianópolis. No dia 28, o cabo Joacir Roberto Vieira foi assassinado dentro de uma loja de calçados na zona Sul em Joinville. Dois dias depois, no dia 30, o sargento Edson Abílio Alves, morreu após ter sido covardemente baleado em frente a uma padaria em Camboriú. Além dos quatro policiais militares, um agente penitenciário também foi assassinado no dia 18 de agosto em Joinville.

Sargento PM  Celso Oliverio da Costa - 11 de Agosto - Florianópolis
Agente Penitenciário Elton Máximo - 18 de Agosto - Joinville
Cabo PM Joacir Roberto Vieira - 28 de Agosto - Joinville
Sargento PM Edson Abílio Alves - 30 de Agosto – Camboriú
Cabo Everaldo Campos – 11 de setembro – Guabiruba, Vale do Itajaí

CAMPANHA PELA VALORIZAÇÃO DA VIDA DOS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA
O aumento nos índices de violência vitimiza a todos os brasileiros, mas principalmente os profissionais que atuam na linha de frente no combate à criminalidade. Para chamar atenção sobre esta situação, a Aprasc e Anaspra estão em campanha pela valorização da vida dos profissionais de segurança pública. Com as frases “1 Policial é morto a cada 24h no Brasil” e “Valorize quem protege a sua vida”, os materiais estão em outdoors, busdoors em todo estado e no Facebook da entidade. Valorize quem protege a sua vida!

Fotos: Sabrina Seibel/Câmara de Vereadores de Joinville

Notícias Relacionadas
    Galeria de Fotos
    [ Últimas notícias ]
    POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
    • (48)3223-2241 3039-0609

    Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

    Horário de funcionamento
    Segunda à sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h