Geral

Nova diretriz para o serviço pré-hospitalar de urgência e emergência compromete atendimento e coloca em risco saúde de pacientes e socorristas
01/08/2017

 O Serviço de Atendimento Pré- Hospitalar (Sv APH) prestado com eficiência e qualidade pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Santa Catarina (CBMSC) à população catarinense, por meio das viaturas de Auto Socorro de Urgência/Emergência (ASU), pode estar seriamente comprometido.

Isto porque uma nova diretriz baixada em junho, pelo Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar para o funcionamento desse serviço acarreta mudanças no atendimento e coloca em risco a saúde de quem recebe e também de quem presta socorro às vítimas.

 A nova norma (Diretriz de Procedimento Operacional Padrão - DtzPOP Nr 02) estabelece que, em virtude da defasagem do efetivo, as viaturas de Auto Socorro de Urgência/Emergência (ASU) poderão ser compostas por apenas dois socorristas, sendo apenas um bombeiro militar. Essa decisão contraria a Portaria nº 2.048 do Ministério da Saúde, que regulamenta o funcionamento dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência e que estabelecem que para as ambulâncias de resgate (tipo C), que se assemelham às ASU, são necessários, no mínimo, três bombeiros militares para desempenharem a função de socorristas.

 “Se a viatura estiver em deslocamento, como fazer um atendimento adequado de parada cardiorrespiratória, por exemplo, com apenas um socorrista se o outro vai estar dirigindo?”, questiona o presidente da Associação de Praças de Santa Catarina, subtenente PM Edson Fortuna.

 Também nos casos de traumatologia, os protocolos internacionais de imobilização de coluna cervical exigem a atuação de três socorristas em seus procedimentos. Sendo realizada em dois não será executada de maneira correta colocando o paciente poli traumatizado em risco de receber o manuseio inadequado e ir parar em uma cadeira de rodas.

 Além de reduzir o número para dois, a nova medida quer substituir um dos militares por um bombeiro voluntário, o qual não possui curso de formação e a capacitação necessária para desempenhar a função.

 Preocupada com a situação, a Aprasc, por meio de sua assessoria jurídica, já entrou com mandado de segurança, com pedido liminar, contra ato supostamente ilegal praticado pelo Comando Geral.  “A ilegalidade do ato consiste em editar uma Diretriz que é contrária ao que estabelece a Portaria nº 2.048 do Ministério da Saúde, que define regras e critérios que foram modificadas através da normativa estadual”, afirma Fernando Santos da Silva, um dos advogados da Aprasc.

 A portaria deixa clara a necessidade das viaturas de resgate ser compostas por três profissionais militares – policiais rodoviários ou bombeiros, sendo um motorista e outros dois profissionais com capacitação e certificação em salvamento e suporte básico de vida.

 Auto Socorro de Urgência/Emergência (ASU)

 

  As ASUs atuam em parceria com as SAMUs e objetivam desafogar as emergências dos hospitais. Porém, as competências são diferentes. A SAMU é destinada a atendimentos de casos clínicos de urgência e a do Corpo de Bombeiros é totalmente voltada para resgates de acidentes rodoviários e traumas em geral. Um atendimento fundamental, pré-hospitalar de socorro às vítimas no próprio local do acidente e responsável por salvar muitas vidas.

 Existem cerca de 115 unidades de ASU no Estado. Em Florianópolis, são cinco – Estreito, Trindade, Centro, Barra da Lagoa e Canasvieras. Porém, três delas funcionam no sistema “pula pula”. Isto é, não existe efetivo suficiente para tripular a viatura ASU e de combate incêndio ao mesmo tempo.

 Desafagem

 A defasagem atual é de 1.100 bombeiros. Conforme dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública, divulgados em maio último, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina está presente em 134 municípios e possui um efetivo de 2.458 bombeiros.

 De acordo com a própria secretaria esse número é bem inferior a necessidade e muito abaixo do efetivo de 3.816 bombeiros, fixado pela Lei Complementar nº 582, de 30 de novembro de 2012. Portanto, a defasagem é 1.100 bombeiros.

  

Leia também

Vitória da categoria: aberta inscrição para concurso de seleção para novos soldados do Corpo de Bombeiro SC

Notícias Relacionadas
    Galeria de Fotos
    [ Últimas notícias ]
    POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
    • (48)3223-2241 3039-0609

    Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

    Horário de funcionamento
    Segunda à sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h